sexta-feira, novembro 11, 2005

Namoradas e HQs

Por Rodrigo Piolho (Publicado originalmente em 23/04/2001)

É possível uma convivência pacífica entre esses dois seres?

Muito bem, aqui estou eu assumindo um posto no meio desses Malucos Endiabrados. Quando o Homem-Grilo me convidou para me juntar ao M.E.D.I, pensei comigo mesmo: "Uhm... Mais uma coluna em mais um site. Se continuar nesse ritmo, logo eu consigo levar à cabo meu plano de dominar o mundo via internet!" ;-)

Brincadeiras a parte, não precisei de muito esforço para escolher o tema dessa coluna de estréia, que deve ser mensal a partir de agora. Pelo menos até a diretoria do site resolver me expulsar. Mas não vejo isso acontecendo tão cedo. Acho.

De qualquer forma, o título de minha coluna trata de um drama que alguns fãs de HQs enfrentam ao longo de sua adolescência e que pode seguir ou não sua vida adulta. Basicamente, se trata do fato de "como convencer a sua namorada de que HQ é uma coisa legal, que não é para crianças" e que é uma forma de cultura e diversão tão válida quanto o cinema ou a literatura? Obviamente que antes de falar desse assunto em si, é bom lembrar que há vários tipos de namoros e namoradas. Falo do tipo mais comum, pois, venhamos e convenhamos, é fato conhecido de que mais de 90% dos leitores de quadrinhos pertencem ao sexo masculino. Nem precisamos ir muito longe para ver isso, basta acessar os sites onde as listas e fóruns de discussão sobre o assunto estão baseadas (Yahoogroups, Grupos,) e puxar a lista de membros para notar uma predominância de homens falando sobre o assunto. Ou passear por uma das raras convenções e premiações na área de HQ no Brasil. Se tirarmos as meninas que estão ali a trabalho e aquelas que acompanham os namorados, podemos contar nos dedos as que realmente compareceram ao dito evento exclusivamente pelas HQs. É claro que não vou generalizar dizendo que as meninas que acompanham seus namorados ao evento estão ali apenas pela companhia, já que muitas delas também lêem HQ e unem o útil ao agradável.

O problema da "namorada-que-não-gosta-de-HQ-e-implica-com-isso" não tem uma época certa para começar, devido ao fato de que isso depende da capacidade do leitor de quadrinhos de, em primeiro lugar, conseguir uma namorada. Pode ser aos 12 ou aos 22, mas é bem provável que esse problema aconteça com mais freqüência quando nosso leitor de quadrinhos está namorando em sua pré-adolescência ou pouco depois, na adolescência. Nessa fase, a palavra "Nerd" costuma atormentar os leitores de quadrinhos. Com a meninas creio que a coisa seja diferente.

De qualquer forma, a melhor maneira de convencer a sua "namorada-que-não-gosta-de-HQ-e-implica-com-isso" a pelo menos deixar de implicar com sua paixão de infância é simples: Tratamento de choque. Pra fazer isso, é fácil.

Sendo a sua namorada, é provável que você a conheça razoavelmente bem e, consequentemente, tem uma clara noção dos gostos e hábitos da garota. Se ela é uma pessoa que gosta de ler, tudo fica mais fácil. Seu primeiro desafio é convencê-la a, pelo menos, dar uma chance às HQs. Pra fazer isso, só você mesmo. Cada um é cada um e cada um sabe o melhor jeito de convencer a sua namorada - ou ao seu namorado, possíveis garotas que venham a ler essa coluna. O conselho vale para ambos os sexos ;-) - a fazer o que você pede. Ajoelhar na frente dela e implorar é válido, dependendo do tamanho do seu desespero. Mas é meio patético e eu não aconselho, devido às possíveis conseqüências desse ato no futuro. Vai que o namoro acaba e ela espalha isso pra todo mundo? Sua reputação, que já não é lá essas coisas, justamente pelo fato de você ser um leitor de quadrinhos e já carregar um estereótipo "Nerd" consigo, vai ficar bem tosca...

Voltando à vaca gelada, convencendo a garota - ou o cara, meninas - a pelo menos dar uma chance aos quadrinhos, vasculhe a sua coleção atrás de obras que você acha que podem ser do agrado dela e empreste-as. O mínimo que pode acontecer é ela - ou ele - realmente detestar e aí o jeito é você nunca mais falar de HQs com ela - ou ele - caso queira continuar o namoro. Para evitar tamanho desastre é que sugiro que você pense bem antes de separar o que seu alvo deve ler. No caso das namoradas, sugiro algo mais leve à princípio como Estranhos No Paraíso (a mini da Abril e os álbuns da VL em ordem cronológica), as séries Bruxaria e Bruxaria: Le Terreur, de James Robinson e as minis da Morte (A Grande Perda da Vida e O Grande Momento da Vida). O Garoto que Colecionava Homem-Aranha é uma historinha pequena que está em HÁ nº 19 (formatinho) que vai agradá-las também.

No caso dos namorados, meninas, se você é fã de Super-Heróis, Marvels é uma boa, A Era de Ouro, idem, pois mostram o nascimento, ou a consagração, dos principais heróis das maiores editoras. Starman de James Robinson e Homem-Aranha: Ano Um, e Os Arquivos Secretos do Homem-Aranha, de Busiek também cumprem bem esse papel. Se ele gosta de histórias policiais, Sin City é leitura obrigatória. E mais algumas que me escapam à memória nessa manhã de Terça-feira, mas que vocês lembrarão quando for necessário, tenho certeza.

Sandman é recomendável para ambos os sexos, assim como coisas mais adultas, como V de Vingança, de Moore, Os 300 de Esparta, de Miller, Orquídea Negra - a série original de Gaiman & Mckean – e até O Monstro do Pântano, tanto a fase de Alan Moore quanto a mini O Celestial e o Profano, de Rick Veitch. Álbuns do Asterix ou Clássicos Disney também são recomendados. E alguns Mangás, mas aí nem arrisco indicar nenhum, pois não conheço tão bem o estilo. Obviamente que são só sugestões. Como eu disse antes, isso vai depender, em primeiro lugar, da sua capacidade de persuasão e, em segundo, dos gostos pessoais dela(e). Mesmo assim, evite de todas as maneiras, mesmo que você adore, materiais como Youngblood, X-Force, Brigada, ou qualquer coisa do Liefeld, o Homem-Aranha do Mackie e os X-Men do Lobdell.

Parece muito trabalho, não? Também acho. Por isso seja esperto(a) e procure uma garota – ou garoto – que goste de quadrinhos antes de começar a namorá-la (o). Com certeza vai te evitar uma bela quantidade de problemas. E dores de cabeça. :-) Vou ficando por aqui, porque tenho que voltar ao trabalho. Mais ou menos. Mês que vem eu volto. Acho

Abraços a todos!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home