sexta-feira, novembro 11, 2005

Tarzan - O Rei das Selvas Japonesas

Por Miyasa (Publicado originalmente em 01/02/2003)

O que vocês fazem aqui no meu escritório? Heim? Ah, querem que eu fale de algum anime legal? Ok, eu falo. O que? Sem criticar? Impossível!!! Bem, comecemos...

O que vocês fazem aqui no meu escritório? Heim? Ah, querem que eu fale de algum anime legal? Ok, eu falo. O que? Sem criticar? Impossível!!! Bem, comecemos...

Não é só de monstrinhos meigos, lutadores defendendo a Terra, menininhas bobinhas, magias, mechas, e samurais que vive o mundo do anime. Não é só de cultura japonesa que vive a animação oriental. Existem algumas pérolas que vão além dos clichês que as redes de televisão e industrias de brinquedos empurram para o público.

O anime que contém cultura japonesa pode ser uma novidade maravilhosa, cheia de beleza e sonhos para nós, ocidentais, mas para os japoneses é simplesmente comum, afinal é a cultura do país no qual eles nasceram, cresceram e aprenderam a dizer: hai, hai! hai!.

Por isso, existem vários animes que contam histórias e estórias sobre o ocidente. Entre vários, podemos citar Porco Rosso, que narra as aventuras de um ex-piloto italiano da primeira guerra mundial - se quiserem matéria sobre este maravilhoso anime, é só pedir. Entre esses animes, completamente fora do universo nipônico, se encontra um dos mais inusitados - e divertidos - de todos os "desconhecidos": Tarzan!

Não, você não leu errado, nem eu estou bêbado. Tarzan é uma sátira ao verdadeiro Rei das Selvas americano, divertido e sarcástico.

Antes de mais nada, esqueça tudo o que você já viu ou leu sobre Tarzan quando era moleque. Esqueça o Tarzan babaca da Disney, e esqueça aquele filme velhaco. Apaga. Vamos começar de novo.

Imagine um Tarzan fortão, loiro, olhos azuis, que se balança pulando de cipó em cipó, defendendo a selva e bradando seu berro, sua marca registrada: ÔÔÔÔ-ÔôÔôÔôÔôÔôÔôôôôôô!!!!

Ué, mas qual é a novidade, seu Miyasa?

Bem, imagine este mesmo Tarzan varrendo a casa, lavando a roupa, fazendo a comida, e todo o tipo de trabalho doméstico.

Imaginou?

Agora imagine a Jane, sua (dele) adorável amada, baixinha, obesa, um cabeção maior que ela própria, e a horrível mania de usar um batom vermelho semáforo o dia inteiro. Mandona, valentona, e forte! A única criatura que mete medo no Rei das Selvas (taí o motivo da submissão do homem em seu lar).

Junte isso a um enredo divertido, amigos pirados, situações embaraçosas e muito bom humor. Esta é a fórmula que fez de Tarzan uma comédia interessante. Jane transforma o Rei das Selvas em escravo, mas apesar de tudo, eles ainda se amam, e ela, além de ficar roxa de ciúmes, ataca todas as belas mulheres que aparecem na frente do maridão-dono-de-casa.

Durante toda a série, Jane e Tarzan brigam por causa das mulheres que aparecem para pedir socorro; ou mostra a luta de Tarzan ao lado de seu fiel amigo - um negro - para impedir que o cruel caçador do nariz vermelho cace os animais para vende-los e colocá-los no circo.

Bem, claro que nem tudo é perfeito, e é claro que eu não deixaria de apontar os erros. O anime deixa muito a desejar em animação, o design dos personagens é feio, e a velha luta para proteger a natureza ainda se sobrepõe nas histórias, o que as tornam um pouco chatas. Acredito que este foi o principal fator que tornou o anime um fracasso total. As lições de moral foram muito infelizes nesta série que poderia ser uma excelente comédia, afinal não há nada mais piegas e chato que uma moral em comédias. Além disso, ninguém mais agüenta heróis protegendo a natureza, essa fórmula já está saturada. É só se lembrar do malfadado Capitão Planeta.

Infelizmente, este escriba que vos fala assistiu o anime sem tradução e não encontrou nenhum site sequer sobre o anime, mas deixo o meu recado para... para... bem, para vocês saberem que existe o anime, oras.

Agora dêem o fora e me deixem descansar, digo, trabalhar.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home