domingo, março 01, 2009

RapeLay (Repugnante)


Olá, bom dia a todos! Como vão? Espero que estejam aproveitando bastante o fim-de-semana. Agora há pouco eu estava lendo um artigo mencionado no UOL, que citava um possível crescimento na indústria de games do Brasil, quando me deparei com a seguinte "nota de rodapé":

Há poucos adjetivos para expressar a indignação com a qual foi recebido no mês passado o jogo RapeLay, criado pela produtora japonesa Illusion, de Yokohama. No game, a tarefa dos jogadores é estuprar uma mulher e suas duas filhas adolescentes numa estação de metrô. As meninas são descritas como estudantes virgens. Alguns efeitos tecnológicos, como lágrimas nos olhos das meninas, acrescentam requintes de crueldade às cenas. E ainda ganha pontos quem induzir as personagens a um aborto. Lançado em 2006 e restrito a consumidores japoneses, o jogo sobreviveu incólume no limbo das perversões do mundo digital. Ganhou destaque quando o jornal Belfast Telegraph denunciou a venda do RapeLay pela Amazon. Depois disso, vieram os protestos e a loja on-line anunciou que banira o jogo do site. A Illusion é especialista – ou reincidente – nesse ramo. No game Biko 3, de 2004, o personagem principal deveria conquistar uma garota. Se não conseguisse, poderia estuprá-la.

fonte: Revista Veja (Jacqueline Manfrin)


É mole?! Além de ser suficientemente doentio este tipo de conceito na mente de um pervertido, ainda desenvolvem um jogo para lucrar em cima desta prática bestial. Apesar das probabilidades serem relativamente remotas, não seria esta mais uma forma de incentivar as pessoas a concretizarem este tipo de barbárie no mundo real?
Enfim.. Quase que eu botei pra fora o meu café da manhã depois que eu li sobre esta josta. Isto realmente coloca um ponto final na proposta dos games hentai, e abre um novo capítulo na história dos games... Na minha opinião, algo que realmente nunca deveria sequer ter existido.

Marcadores: , , , ,

35 Comments:

At 7:16 PM, Blogger Carlos said...

concordo plenamente

eu li a reportagem da veja e é realmente repugnante o game...a propria ideia de sua criação ja é suficientemente condenavel, nao deveria nem ser concebido a permissão de lançar tal jogo

Eu lamento que a humanidade chegou ao ponto de simular violência sexual, ou qualquer tipo de violência(acho GTA e afins igualmente condenaveis) e abortos´, é realmente degradante.

 
At 1:39 AM, Anonymous Ifrit said...

Vocês são uns doentes, isto é apenas um jogo. Tentem fazer algo de útil por pessoas REAIS que são estupradas DE VERDADE por ai neste país ao invés de ficar escrevendo seus chiliques pessoais em blogs. Aliás, dei de cara com isso enquanto procurava o game pra down =]. Adios

 
At 6:53 PM, Blogger Razor NetOut said...

Realmente, o público-alvo desse jogo não poderia ser nem um pouco diferente do comentário prescrito acima...

PS. O mais engraçado, é que depois, NÓS é quem somos chamados de doentes ... :)

 
At 6:15 PM, Anonymous yagami|Shinji said...

Simplesmente deve-se funcionar da seguinte maneira:

Joga quem quer, e quem não quiser não joga.

Simples e fácil.

O comentário do Ifrit é a mais pura verdade.
Ao invés de se preocuparem se o jogo vai influenciar alguém, faça algo de útil para pessoas REAIS.

A única coisa que faz com que o jogo seja tão falado é a questão do aborto. Fora isso seria um jogo hentai qualquer.

Eu tenho certeza que se eu jogasse eu não ia sai estuprando quem eu visse à minha frente. Mesma coisa com GTA. MILHÕES de pessoas jogam e até agora não se vê ninguém atirando com lança-foguetes no meio da rua.

 
At 10:47 PM, Anonymous Cadu Simões said...

Eu particularmente não jogaria uma game desses. Mas não creio que quem jogue seja necessariamente um doente psicopata.

O carinha acima deu um bom exemplo. Não é porque eu gosto de matar velhinhas inocentes em GTA que eu vou fazer o mesmo na vida real. Tenho puro discernimento para separar o que é ficção e mero entretenimento (por mais esquisito que seja) do mundo real com todas suas normas éticas e sociais que devem ser seguidas.

 
At 10:15 AM, Blogger Razor NetOut said...

Estupro, aborto e pedofilia. Sabe qual é a diferença de se pegar um lança-foguetes e sair destruindo metade da cidade em relação a este jogo? É o grau de facilidade que isto pode ser feito no mundo real, ao contrário do universo de GTA.
Ah é? Agora somos nós quem deveríamos fazer algo pelas pessoas reais? Façam vocês, ao invés de jogarem esta merda.
Nesse ponto eu concordo, joga quem quer. Mas como eu já escrevi antes: Eu nunca concordaria com a criação de um jogo desse tipo, simplesmente pelo fato dele despertar tal tipo de crueldade dentro de cada um.

 
At 12:09 PM, Anonymous Cadu Simões said...

Um aviso a galera que está tentando comentar anonimamente. Não serão mais aceitos comentários anônimos nesse blog, assim como ofensas pessoais. Então se vocês querem ver seus comentários aparecendo por aqui, identifiquem-se corretamente com nome e e-mail, e mantenham os bons modos respeitando as outras pessoas e se atendo apenas a discussão do post.

 
At 4:15 PM, Blogger RadWülf said...

Para que julgar um ato que não fere ninguém?
"simplesmente pelo fato dele despertar tal tipo de crueldade dentro de cada um."
Quer dizer que todos são tão influenciáveis assim?
Eu não sou um autômato que apenas lê as entradas de dados e responde deterministicamente... Não! Eu tenho uma consciência!

Não há motivos para se queimar esses jogos, assim como foram queimados tantos livros, por causas inventadas! Moralismos!

Não tenho vontade de jogar isso daí, assim como não tenho vontade de ver novela... e mesmo assim não tento proibir as novelas, o BBB, que "influenciam" tanto a idiotice, o não pensar, o teatro da vida alheia, das histórias impossíveis e inúteis...

O criador desse game causa mais reflexão do que 50 anos de novela...

Até nos universos existe pecado? Crime?
Imaginar que você está esganando alguém deveria ser crime?

Jogo GTA, CounterStrike... e não planejo fazer nenhum "rampage". Mas vocês devem estar preocupados, né?

 
At 6:39 PM, Blogger DARKSTAR said...

Acabei de ver a notícia no Datena, não estava ciente desse game. Mas eu concordo totalmente com o RadWülf. Acho que anda faltando muito reflexão a sociedade sobre o que é real ou não. Caso contrário, abriremos precendente pra sofrermos por qualquer motivo a interveção do estado (leia-se censura). Pior ainda é não rejeitarem programas "reality" recheados de futilidades e valores efêmeros ou essas novelas repletas de mensagens subliminares ou não que se passam nos canais abertos, que são um verdadeiro terrorismo sócio-cultural dos tempos modernos. Por pior que seja, isso é apenas um game. Pra punir o crime, se requer a lei e não temos culpa do Brasil ter escolhido ser a terra da impunidade, coisa que é reconhecida até pelos relatórios oficiais da ONU.

 
At 6:49 PM, Blogger Camila Torrano said...

O mais "legal" dos comentários é que quase ninguém acima pensa em como as mulheres (que são tão gamers quanto vocês) se sentem quando se deparam com um jogo deste.

Tão revoltante quanto isto é perceber que SÓ se discute se este jogo influencia ou não as ações de gamers no mundo real, e não se há algum tipo de consideração restante pela imagem feminina nas produtoras de Games.

Não falo de moralismo pq jogo GTA como vocês e adoro Soul Calibur (com suas mulheres praticamente de biquíni), mas tratar deste modo uma questão como a violação do corpo da mulher é deprimente.

Porra, vir falar que o jogo só levantou a polêmica pq fala de ABORTO me mostra que realmente poucos percebem quão pesado é fazer pouco caso deste tipo de violência. E a pedofilia colega? Deixa pra lá, releva??

Uma coisa é você procurar onde a Rockstar escondeu o Sex Game no GTA pra se divertir com uma prostituta, ou noutros games transar com alguma personagem que por qualquer motivo abra as pernas - contudo é bem diferente você falar que tá tudo bem em criar um jogo onde você moleste uma criança de 10 anos e precise estuprar uma virgem.

Ifrit, além de ser mulher e defender os direitors do gênero NO TAL MUNDO REAL, convivo com uma pessoa que foi vítima desse tipo de violência - isto sem contar o número de histórias de meninas que de algum modo foram abusadas e insultadas - e todas as marcas que ficam. E aí, EU é que sou a doente por ser contra este jogo? Isto é um mero "chilique" meu?

Sim Radwülf, este ato fere sim. E sim, estou receosa pq a única preocupação aparente aqui é provar que o jogo não afetará a linda sanidade mental dos moçoilos.

Eu sei que a produção de coisas assim não vai parar - assim como jogos extremamente racistas - mas ver estes comentários e ficar calada é impossível.

 
At 9:21 PM, Blogger Razor NetOut said...

Quer dizer então que se te apontarem uma arma, mas não atirarem tá tudo certo... Afinal, você não pode julgar o cara porque ele não atirou...
Claro que TODOS não são influenciáveis... Mas o que impede que uma pequena parcela seja influenciável? Se 1 pessoa levar a sério este conceito para colocá-lo em prática, para mim já é bem mais do que o suficiente. Certo, mas é uma pena que nem todos sejam como você, não é verdade? Da mesma forma que eu vou contra, você vai a favor, por exemplo...
Dependendo do conteúdo dos livros, estes devem ser queimados sim. Uma coisa é ter liberade de expressão, a outra é utilizá-la para enaltecer o lado ruim que existe dentro de cada um.
Novelas e BBB não podem ser comparados com um jogo desse tipo. Não estamos falando de "influenciar idiotice" e sim de "influenciar aborto, estupro e pedofilia".
Qualquer meio que incentive uma pessoa a realizar tal tipo de coisa, merece ser condenado.

PS. Se você realmente não está preocupado com nada, então continue jogando GTA e Counter Strike. Só não me faça perder tempo respondendo o comentário de alguém que "não tá nem aí" novamente.

 
At 10:21 AM, Blogger Luan Fernando said...

Repugnante é pouco pra uma coisa dessas.
Me digam, qual a diversão que um jogo desses pode proporcionar á alguém?
Isso com certeza só proporciona diversão á alguém que já seja um tanto doente e realmente ache divertido estuprar, abortar e tudo mais...
Lamentável que uma coisa dessas tenha a palavra "GAME" no meio, fazendo o preconceito contra os gamers ser ainda maior.
Certamente há pouquíssimas pessoas influenciáveis por tais coisas... Mas e a imagem feminina? Uma amiga minha já sofreu esse tipo de violência, e acredite, as marcas ficam...

Chilique? Chilique têm os doentes que curtem uma sádice dessas e acha que é completamente normal.

GTA não faz sucesso por sua vioência. Aliás, o nível de violência de GTA é relativamente baixo, se comparado com games como Mortal Kombat, God of War e tudo mais.
O fator de GTA que conquista tanta gente é a liberdade que o game te proporciona. Liberdade nunca antes vista em outros games do gênero. Esse é o DIFERENCIAL do GTA. Não sou fã do GTA, mas sei do que estou falando...

Agora, essa excressência... For Christ's sake!

E eu que admirava tanto o povo japonês por sua inteligência e "inocência"... Ainda bem que existem estúdios como a ICO Team, que mostram BEM o lado japonês dos gamers.

E que vergonha desse Ifrit, hein...

 
At 6:53 PM, Blogger rafa100vc said...

Meu comentário sobre esse jogo é curto e GROSSO !!!

Quem gosta de um jogo desses ... é doente !!!

Li quase todos os comentários, na minha opinião deve ser banido quem fez, quem vendeu e todos que fizeram este jogo existir, basta pensar, SERÁ QUE UMA GRANDE EMPRESA DE GAMES JAPONESA OU SEJÁ LÁ DE ONDE FOR FARIA UM JOGO DESSES ? .... Eu acredito que não pois quem tem um pouco de consciência não desenvolveria um jogo de tamanha crueldade !!!

UMA PESSOA QUE JOGUE OU QUE VENHA A JOGAR UM JOGO DESSES classifico no mínimo como uma pessoa PERTURBADA em pensar que algumas pessoas ainda são capazes de comparar um jogo desse com outros jogos de guerra ...... sem comparações !!!

Pouco foi citado aqui, mais vcs não pensam nas mulheres não ????

E aqueles ainda que insistirem em defender um jogo desses, procure antes um psicólogo e pergunte a ele se sua a sua opinão que vc vai deixar aqui é de uma pessoa consciente !!!


SEM MAIS .....

 
At 6:56 PM, Blogger Mauro said...

Vocês são uns doentes, isto é apenas um jogo. Tentem fazer algo de útil por pessoas REAIS que são estupradas DE VERDADE por ai neste país ao invés de ficar escrevendo seus chiliques pessoais em blogs. Aliás, dei de cara com isso enquanto procurava o game pra down =]. Adios......[2]



jogo eh jogo!!! vcs parecem o datena!!!
achho q ese tipo de noticia soh serve para abafar o caso de que naum eh a falta de empregos, falta de ensino, falta de seguraçao que gera a violencia, e simm os games!!


a noticia que jogos violentos gerao mais violencia eh soh uma desculpa para os politicos usarem a favor deles!!!

 
At 11:06 PM, Blogger Carlos "EJT" Vázquez said...

Violencia horripilante e blablabla... mas até aí tem um monte de jogo de assassinato e tortura. E já existem um monte de joguinhos em flash de estupro, é só procurar!
Parem de fazer drama! Se alguem estuprar uma mulher, não vai ser por causa de um joguinho besta como esse, vai ser pq ele é doente e ponto. Pode até servir pra alguns pretensos estupradores matarem sua vontade nesse jogo e deixar as mulheres reais serem felizes.

É isso, abraço!

PS: claro, não é um jogo pros seus filhos! No maximo pros seus maridos fantasiarem, igual filme porno que simula estupro ;-)

 
At 11:45 PM, Blogger Leandro Luiz said...

Vcs ficam falando tanto desse jogo pra que? Isso é ficção,não é por causa de uma ficção que as pessoas serão influênciadas,senão quem assiste filme de guerra,de terror e outros saíria por aí atirando,decepando cabeças, bebendo sangue,esquartejando e estuprando todo mundo!!! Uma pessoa não prescisa de influência de nada para cometer qualquer ato,está no interior de cada um o modo de ultrapassar as barreiras de sanidade que o ser humano pode ter!!! A propósito,milhares de pessoas já viram o vídeo do rapelay no youtube,será que são todos insanos?

 
At 3:36 AM, Blogger • Я.ﺡằІđå§.♣ .® said...

Caros amigos... antes de criticarem o jogo em si.. olhem ao redor de vocês a realidade do mundo ridiculo que voces vivem
e parem de se preocupar com jogos de computador e ficçao ;)

O amigo ali em cima disse tudo
joga apenas quem tem vontade

sem mais..

 
At 3:39 AM, Blogger • Я.ﺡằІđå§.♣ .® said...

Desarmem o mundo antes de quererem proibir counter strike se é que me entendem =)

 
At 9:28 AM, Blogger †ROX† said...

Não entendo a de vcs fazem tempestade num copo d´gua agora daqui a pouco isso cai no esquecimento... só comentam sobre esse jogo porque virou polêmica...
muitos por ai a fora depois de criticar, voltao para o seus mundinhos como se nada tivesse acontecido... se for para criticar influência, aff, existe muita coisa podre no país... tipo música que faz apologia ao sexo bebida violência.. novela e por ai vai... Camila Torrano essa sim disse algo sensato pois de fato nao a consideração nenhuma na imagem feminina, e isso não vale so para esse jogo vale para muita coisa... tipo música de funk é so lembrar a letra "SÓ AS CACHORAS" vlw

 
At 4:34 PM, Blogger dinho said...

Quem estudou um pouquinho sabe , que os escravos eram criados dentro de casa como animais de estimação da "familia", que era normal ir ao coliseu ver um pobre coitado ser comido vivo, enquanto a platéia se divertia com os esguichos de sangue, que meninas eram obrigadas a se casar com velhos de familias ricas por interresse dos próprios pais, que a maioria dos soldados enclausurados a 2 ou 3 anos na guerra sem ver mulher, chegam nas vilas estuprando meninas em nome da honra masculina, e da pátria...
Isso ocorre até nos dias de hoje
ai perto do seu condominio de luxo, ou na sua periferia só que de formas diferentes...
O jogo joga quem quer. A garotinha virtual só existe no cérebro do jogador.Cuidado com a realidade de baixo do nariz de vcs.
Ps. Sou contra o jogo.
Entendo a preocupação com a imagem da mulher.

 
At 11:19 PM, Blogger Arthur said...

Jogo esse game a mais de 2 anos, e nem por isso sai por ai molestando e estuprado mulheres e crianças.

e essa polêmica toda só fez aumentar a popularidade do game, tanto que até no mês passado a comunidade no orkut tinha 15 pessoa, hoje passa dos 150

outra coisa esse e só mais um entre vários outros jogos desse gênero, e com temas mais pesados ainda. RapeLay nem chega perto de outros jogo que eu já joguei, alguns continham até cenas de tortura.

e nem por isso sou doente mental, levo uma vida normal, pra mim isso e apenas um jogo nada mais.

 
At 7:37 AM, Blogger andre said...

tem sim q se preocupar ....
mas tem q dar um jeito com os estrupadores q ja existem em atividades...cana neles!!!
guanto ao jogo, jogue qm quizer essa merda ,vai pelo pensamento da pessoa ...

 
At 3:30 AM, Blogger Glademir - XLR said...

Bom, ao ler o post me deparei com algo, alias a falta de algo ou seja a realidade. Se o game presta ou não, se é moral ou não, não me interessa. vocês não se perguntaram porque alguém faria um game destes ? Pesquisem pelo google. Fatos, pela lei Sharia uma das punições para mulher é ser estrupada em público e coletivamente. No paquistão o presidente de lá a apenas alguns dias atrás queria legalizar o estupro do marido sobre a mulher (Ou dá ou pego a força e te denuncio e só deus para saber a punição da coitada!) Na africa uma das curas da AIDS(!) é violentar a mulher que te passou o virus com mais 40 homens ! Na africa do sul mulher tem de servir o homem se fugir disso (Lésbicas por exemplos)é cruelmente espancada, estuprada para aprender a gostar de homem e invariavelmente morta. Quem fez o game o fez para as pessoas acordarem a esta realidade cruel mundo afora. è muito fácil dizer "oh que horror" mas o que fazemos depois ? nada! Por isso o jogo, para trazer para dentro de nossas casas uma realidade que negamos mas acontece no mundo todo em maior ou menor grau e em diferentes religiões (Já se esqueceram dos padres pedófilos ? quantos estão presos ?)Não gostamos mas o que fazemos ? silenciamos. Por isso o jogo para dar um tapa em nossas consciências ao vermos nossos filhos praticando algo impensável e exigir uma resposta nossa enquanto pais e pessoas com moral. É degradante ? É! Mas se apenas "hipoteticamente" matarmos os criadores do jogo e queimarmos as cópias do jogo além de destruirmos seu código e a empresa dele eu pergunto: O que isso muda no mundo ? Nada! apenas não veremos uma realidade cruel que está a nossa volta e não mais seremos importunados por estes "desvios". Seria como matarmos os mendigos só porque eles estão nas ruas pedindo esmolas para não termos de responder a nossos filhos porque eles estão lá e porque nada fazemos. Se os matamos ninguém nós pergunta nada e não nós cobram nada. Essa foi a sacada do jogo, exigir dos seres humanos uma resposta seguida de atitudes e ações a uma realidade perversa ou então "fica quieto e não incomoda, admita sua covardia e não pregue falsos moralismos!" é realmente uma pena, viver num mundo em que as pessoas tem de ser atiçadas para fazerem algo, pois do contrário a resposta invariavelmente é... NÃO ME INCOMODE COM SEUS PROBLEMAS! Triste mas real, humano mas degradante, pensem antes de postar e falem olhando a perspectiva da realidade atual. É isso. fui.

 
At 9:50 AM, Blogger Wandson Barros said...

É realmente incrível que vocês ainda não tenham percebido a monstruosidade de jogos como esses. E não falo somente de jogos, mas também de filmes, músicas, livros, etc...que são ferramentas de comunicação por onde expressamos nossos sentimentos e ideologias.

A crueldade deste game não se refere ao fato de ele se tornar ou não capaz de criar adeptos deste tipo de violência. A violência contra a mulher (em especial contra as crianças, negras e pobres) já existe. Afinal, vivemos numa sociedade capitalista e machista que se vale da opressão (violência) para explorar e manter seu domínio.

E o que é que o jogo (ou game) faz??? Incentiva a violência (a opressão) contra a mulher. Incentiva casos como acontecido em pernambuco, em que uma criança de nove anos engravidou de gêmeos após sofrer abusos sexuais do padrasto.

Eu não sou o moralista não!!! Quer um exemplo???
Sabe o que os "Reis da Moral" - entenda se a Igreja Católica - disseram sobre o caso de Pernambuco?
Como já era de se esperar, a igreja católica exerceu o papel de sempre: funcionar como correia de transmissão da ideologia machista e oprimir diretamente a mulher.

A cúpula da igreja, na figura do arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, excomungou os participantes do aborto – médicos e família da menina – mas absolveu o autor do estupro, o padrasto Jailson José da Silva. A instituição alega que o crime cometido por ele era menor diante do abortamento.

Caros colegas, vivemos numa sociedade capitalista e machista, portanto, reflitam sobre que tipo de ideologia carregam contigo e estão disseminando.

 
At 9:52 AM, Blogger Wandson Barros said...

É realmente incrível que vocês ainda não tenham percebido a monstruosidade de jogos como esses. E não falo somente de jogos, mas também de filmes, músicas, livros, etc...que são ferramentas de comunicação por onde expressamos nossos sentimentos e ideologias.

A crueldade deste game não se refere ao fato de ele se tornar ou não capaz de criar adeptos deste tipo de violência. A violência contra a mulher (em especial contra as crianças, negras e pobres) já existe. Afinal, vivemos numa sociedade capitalista e machista que se vale da opressão (violência) para explorar e manter seu domínio.

E o que é que o jogo (ou game) faz??? Incentiva a violência (a opressão) contra a mulher. Incentiva casos como acontecido em pernambuco, em que uma criança de nove anos engravidou de gêmeos após sofrer abusos sexuais do padrasto.

Eu não sou o moralista não!!! Quer um exemplo???
Sabe o que os "Reis da Moral" - entenda-se a Igreja Católica - disseram sobre o caso de Pernambuco?

Como já era de se esperar, a igreja católica exerceu o papel de sempre: funcionar como correia de transmissão da ideologia machista e oprimir diretamente a mulher.

A cúpula da igreja, na figura do arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, excomungou os participantes do aborto – médicos e família da menina – mas absolveu o autor do estupro, o padrasto Jailson José da Silva. A instituição alega que o crime cometido por ele era menor diante do abortamento.

Caros colegas, vivemos numa sociedade capitalista e machista, portanto, reflitam sobre que tipo de ideologia carregam contigo e estão disseminando. Você também pode ser um disseminador da violência, opressão e exploração.

 
At 9:04 AM, Blogger Power Point said...

em verdade o fato de vc realizar um ato qualquer em um jogo pode tanto diminuir quanto aumentar a probabilidade de vc fazer este ato no mundo real.

É descabido achar que o garoto de deu um tiro no cinema o fez porque jogou duke nukem, ou que algum pivete que foi pego puxando carros o fez por influência do GTA.

Jogo é fantasia, simulação, válvula de escape, e vcs estão dando propaganda gratuita para um jogo que acham condenável

 
At 4:52 PM, Blogger Quem said...

Bem senhores, com licença
Vou procurar um jogo em que eu posso encarnar um homem assalariado de meia idade, classe média, católico que tem um filho e uma esposa maravilhosa

hum... maravilha maravilha...

 
At 3:16 AM, Blogger otavio henrique said...

Acho que é apenas um jogo, eu so conpletamente comtra, abortos, pedofilia, e estupros, pra mim a pedofilia e estupros são a pior coiza que pode acontese com um ser humano, pra mim dodos os pedofilos e estrupadores devem morrer queimados pois as unicas pesoas que devem ser estupradas são os estrupadores, o jogo se trata de estupros e mais, sim, mais isto não leve a nada, temos que ficar acordados para a vida real, GTA, aposto que os criadores não fizerão o jogo para fazer as criansas sairem matando por ai, o GTA ta aqui para nos divertimos fazer no mundi virtual tudo que nos não podemos e nem queremos fazer no mundo real.
Espero que mim entendão abraso para todos-vos.

 
At 8:54 PM, Blogger Marcos VIP said...

Com jogos com apelos sexuais como o famoso Rapelay oficialmente banido no Japão, os desenvolvedores dos gêneros desse tipo acharam uma nova estratégia para burlar o sistema.

Os criadores desses games adultos estão dando nomes mais suaves para os seus títulos, um perigo pois podem cair em mãos erradas.

Confira a lista de alguns títulos recentes que tiveram sua versão modificada, os nomes originais são em japonês mas a Kotaku os traduziu para o inglês, e nós vamos colocá-los em português numa versão mais branda, afinal temos leitores de todas as idades, porém para bom entendedor meia palavra basta.

Título original: Mihiro Sensei’s Rape Diary (O diário “violado” de Mihiro Sensei)
Versão modificada: Mihhiro Sensei’s Diary (O diário de Mihiro Sensei)

Slave Maiden’s Rape Hell ( Escravos da rainha da “violação” da terra do cramunhão)
Young Girl’s Prison (Prisão de jovens garotas)

Repayment Sex Slavery (Reembolso com serviços atípicos)
Repayment Plan (Plano de reembolso)

The House of Female Slaves (A casa das jovens escravas)
The House of Shame (A casa da vergonha)

Demon Father 2 ~ A Brute like you is not my father! (Um bruto como você não é o papai)
Demon Father 2 (Papai é o capeta)

Slave Officer Claris (Escrava do escritório Claris)
Depraved Officer Claris (Escritório depravado Claris)

É natural que algum desses jogos já estejam circulando no Brasil, então família de plantão, coloque esses títulos da lista no caderninho.

É a GamesTown alertando sobre o bem, e o mal no mundo dos games.

Fonte: Kotaku

 
At 11:34 AM, Blogger gardenaro said...

Realmente a preocupação com um jogo é ridícula, enquanto mulheres de verdade são estupradas de verdade.

 
At 11:37 AM, Blogger gardenaro said...

"Não tenho vontade de jogar isso daí, assim como não tenho vontade de ver novela... e mesmo assim não tento proibir as novelas, o BBB, que "influenciam" tanto a idiotice, o não pensar, o teatro da vida alheia, das histórias impossíveis e inúteis..."

Assino embaixo

 
At 6:29 PM, Blogger goahead tshirts said...

O que dizer sobre filmes onde tem estupros ,mortes, assaltos,canibalismo dentre outras coisas piores ,e as novelas globais que só incentivam a putaria e traiçao ,homosexualismo entre outras, blogueiros e imbecis nao tem diferença, parem de achar que games fazem mal, pois o mal está na cabeça de vcs.

 
At 1:31 PM, Blogger Alien said...

Hu hu hu hu.. baixei o jogo... vamos ver se é isso tudo de ruim que vcs estão falando.

;-)

 
At 3:03 PM, Blogger Yoh said...

Podem ficar com nojo etc.
Mas esse jogo É JAPONÊS seus lezos!
Tem muito mercado isso no Japão e la é uma outra cultura(e o aborto lá é permitido),existem pornografia de desenhos japoneses com pedofilia mas É DESENHO POXA!Eles não permitem que menininhas façam filmes pornos igual aqui no Brasil que tem um monte circulando na net.
Esse país é deplorável,não combate a droga da pedofilia mas pra dar uma de "bom exemplo" vai lá e tira do mercado.
Brasileiro preguiçoso isso sim.
Esse jogo é para entreter os cantos mais remotos da mente humana,é um bom negócio e não prejudica a sociedade,na verdade deve até evitar esse atos na vida real.
Porque a pedofilia existe,e esta em toda parte,e o que a ativa é uma oportunidade REAL para abusar de uma criança,se eles tem jogam um jogo sobre isso não afetam as pessoas apenas entretem suas mentes.
Pensem nisso,e deixem de frescura!

 
At 12:31 PM, Blogger Fran said...

Nossa se tudo for influençia então eles tem que proibir quase tudo um exemplo:Sou fã de Naruto lá as mortes são comuns se o PERSONAGEM matar alguém não vai preso.E não é porisso que eu vou ssairpor ai matando todo mundo e Naruto não é proibido passa até em tv aberta.A maioria dos hentai as mulheres não querem faze nada e ate gritam e isso não proibido.Uma pessoa normal nomal se joga esse game vai estuprar todo mundo?Queria jogaresse game para ver se isso ia acontecer comigo e sou uma mulher!Os pedofilos não vão perder tempo jogando esse game eles vão é estuprar crianças!Só pessoas NORMAIS vão jogar esse jogo e nõ esse game retartado que vi influenciar bye bye!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home